– Esse lance de você ser disponível demais para as pessoas não dá muito certo não, né?
– É, eu acho que não.
– Meio que você é desvalorizado pelas pessoas por causa disso, quando na verdade você deveria ser valorizado. ‘-‘
– Mas é… As pessoas são confusas/complicadas demais.
– Bom, eu sempre gosto de me mostrar presente na vida das pessoas que eu gosto, mas aí percebo que nem todo mundo que eu gosto se importa com essa minha presença. Pois tem na cabeça delas que eu sempre estarei alí, por isso não se preocupam.
– É. Precisa rever isso.
– Daí eu vejo que eu tenho que me afastar, pra saber qual é a daquela pessoa em relação à mim. Não acho normal alguém dizer que gosta muito de você, é 100% amor uma hora e depois, “FODA-SE”. Por favor, né? Não sou boneca. Outra coisa… Não quero que finjam pra mim ser algo que não são… Não estou vivendo em um filme, então eu não quero estar em uma conversa com um personagem. Só quero o que for real. Se não for pra ser real, melhor que seja o nada.

Liliane está offline.

dambo s2

just saying…

Não suporto gente que diz sentir algo que na real não sente nem 1% do que disse.

Sentimentos jogados ao vento em vão.
Sentimentos perdidos em um mar de ilusão.

O que te motivaria a entrar em um coração se é só pra sentar alí e não querer fazer diferença nesse órgão tão pulsante, que só deveria ser alimentado com amor, mas na maioria das vezes é forçado a sair da dieta e ingere coisas desgostosas… Você.

o mar

!

Eu fico indignada com você, homem, que não honra o seu sexo. Tem muito homem que se diz Homem sem ser. Aprendam a ser Homens de verdade. Sério… Tô muito fácil de me revoltar e querer abrir a boca para coisas que geralmente fico calada. Não sei se isso é bom ou ruim.

Eu acho que isso é resultado de eu ter escolhido ficar a maior parte dos meus 20 anos calada para muitas coisas que eu não concordava. Simplesmente não acho que vale a pena bater boca por besteira. Evito expor minha opinião diante de certas besteiras que me incomodam.

Muitas besteiras me incomodam. O lance é que eu fico calada. Mas será isso o certo? Será que eu devo ficar mesmo calada ou devo expor mais – me expor mais – o que eu acho sobre certas coisas? Não estou dizendo aqui que eu fico sem expor minha opinião sempre… Mas assuntos que considero bestas, me mantenho calada, para não provocar uma briga. Pois sei que se eu abrir a boca, vão sair farpas… (Seria isso temer o poder da minhas próprias palavras?)

Voltando sobre o assunto das primeiras duas linhas que escrevi. Homem de verdade, trata bem as mulheres. Cara, se tem uma moça querendo o seu bem, desejando te ver feliz, seja no mínimo legal e educado com a ela. Não seja indiferente e ridículo. Se você quiser ser o “homem” (com “h” mesmo, pois você não honra ser um homem com “H”). Se você for indiferente, ridículo, entre outras nomenclaturas que não tô com paciência pra falar, você pode achar que não, mas um dia você vai receber de volta tudo o que está emitindo para essa pessoa (não digo da mesma forma, mas na mesma intensidade, com certeza. E eu espero de verdade que isso realmente aconteça).

– Fim.

– Não há mais nada a dizer. Por hoje.

Será que você não pode aceitar minha felicidade desse jeito?

Será que você não pode se contentar em me ver feliz, do jeito que eu quero e não do seu?

Pensei que pra você, o que importava era eu estar feliz, não importando como fosse. Afinal, de qualquer forma, a vida é minha e você tem que começar a aceitar que eu não sou mais a sua criança e que eu não vou mais ser submissa em relação a todas as suas vontades. :)

“I know times are getting hard
But just believe me, boy
Someday I’ll pay the bills with this guitar
We’ll have it good
We’ll have the life we knew we would
My word is good” ♫

Hello world. Tell me why I can’t be JUST happy? Someone always have to try to break what’s inside of me. But I won’t let. No way. I can’t.

Lord, give me power.

Published in: on fevereiro 19, 2012 at 13:52  Deixe um comentário  

“Nobody said it was easy”

so, keep me fighting for you.

Sabe quando te contam algo que você desejou nunca ouvir? A sensação é de choque. Um choque que te paraliza e só deixa o seu coração bater forte, socando seu peito com a maior força possível para que ainda te deixe viva.

Por um minuto eu pensei que eu fosse ser destruída alí. Meu coração queria fugir das informações que meu cérebro estava recebendo. Mas quando quem passou a informação para quem te contou, é alguém que você mal conhece, em quem você vai acreditar? Acreditar no primeiro condutor da mensagem? Acreditar na pessoa envolvida na história – que você ama e ela diz que te ama também?

Por quê, Deus, quando sempre está tudo tão “perfeito”, algo tem que vir pra estragar? O clima estava tão sereno, por quê do nada surgiu essa tempestade? Eu não estava carregando guarda-chuva comigo, nem capa de chuva. Me mantive alí na chuva, sentindo cada gotícula de água que escorria pelo meu rosto, junto às lágrimas.

Em quem eu tenho que confiar? O quê meus olhos não vêm, meu coração não pode sentir. Mas o que me contam e meu cérebro processa a mensagem, faz meu coração entrar em desespero e palpitar mortalmente no meu peito. Paro pra pensar agora de uma forma romântica… Será que meu coração bateu tão forte dessa forma pra que eu prestasse atenção nele?

Me perdoem, amigos. Mas eu vou seguir meu coração.
Quem vai ter o coração quebrado se algo der errado no caminho sou eu, não é? Então não se preocupem comigo, vocês não vão sentir nada se isso acontecer, eu prometo. O pior que pode acontecer se meu coração vier a se partir pela “100º vez”, é ele esfriar mais…

O que me resta é pensar positivo. Vou confiar no meu coração. Sou teimosa. Gosto dos desafios, por mais que eu tema as consequências deles. Vou na fé. Segurando na mão Dele e esperando confiante que Ele não a solte.

Não precisa escalar montanhas. Não precisa cruzar o oceano. Não precisa achar uma cura para tudo isso que te faz chorar. Não precisa alcançar as estrelas, quando a vida se torna escura, e quando o vento sopra na contra-mão. Você deve seguir seu coração. (…) Se você sente, você paga o preço.”

while I’m waiting for my New Year’s eve…

Eu só queria deixar aqui registrado que esse ano de 2011 foi mais um ano inesquecível… Foram tantos momentos vividos… Momentos ruins e momentos bons, e por todos esses momentos bons, só tenho que ficar mais do que satisfeita por esses terem existido, pois eles superaram em disparada os momentos ruins. :)

Entre os momentos bons, gosto de lembrar de ter realizado alguns sonhos: ter assistido ao show minha banda preferida ao vivo – Fresno -, no dia 20 de Agosto de 2011, por ter conhecido os integrantes da banda pessoalmente, por ter abraçado meu ídolo – Rodrigo Tavares -, e ter tirado uma foto com ele, além de ter assistido o show do projeto solo dele – Esteban -, no dia 26 de Janeiro de 2011. Por isso, só tenho que agradecer aos meus pais por terem feito o esforço de me levar à esses dois shows em Recife só para vê-los. :’) ♥

Gostaria de agradecer ao meu Deus, por ter colocado em meu caminho pessoas tão incríveis – minha família, meus amigos – pessoas que me fazem ficar feliz só em saber que elas existem, pessoas que acreditam no meu potencial e que eu prometo ainda dar muito orgulho. Vocês estão guardados em meu coração, podem ter certeza. ♥

2011, thanks for the memories!
e

;) venha com mar de mil de força e seja mais um ano memorável, com muito mais sonhos realizados, pessoas queridas ao redor, muita saúde, paz, AM♥R, felicidade, etc e tal para mim e todas as pessoas que habitam meu hipotálamo! ;D
Ah, sem esquecer de trazer muito sucesso na minha vida de universitária que se inicia nesse novo ano. Como diria um amigo meu, “sucesso total!“, seeeempre! :D

Feliz 2012! 

Published in: on dezembro 30, 2011 at 22:21  Deixe um comentário  

Eu não conseguiria brincar com sentimentos. Fico pensando o que as pessoas que fazem isso têm na cabeça. Estrume mesmo. Ou egoísmo no coração.